BREVE HISTÓRIA DO SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA GOIANO

Pr. Genivaldo Félix da Silva
Diretor Geral do STBG

O Dia de Educação Teológica é comemorado entre os batistas brasileiros no 3º Domingo de novembro. Portanto, é uma data histórica desde que foram criados os Seminários da Convenção Batista Brasileira (CBB) e a partir da primeira metade da década de 1980 com a interiorização e expansão da obra teológica em vários estados brasileiros, entre os quais, o STBG criado pela Convenção Batista Goiana (CBG). O STBG despontou-se, em um período de expansão da obra de evangelização e missões no estado de Goiás, segundo o pastor Robert Lee Hensley, então Secretário Executivo da CBG “estamos às portas do período de maior crescimento da nossa história.”

Nesta época é votado pela Junta Executiva da Convenção (JUNEX), um Plano de Ação para dobrar o número de igrejas até 31 de dezembro de 1989. “Fará parte deste programa de expansão um entrosamento de atividades para o aperfeiçoamento da obra de educação religiosa, música sacra, missões, etc.,”.

Conforme o Plano de Ação (50 novas Igrejas em 6 anos), “levou 61 anos para organizar 50 igrejas, sem contar com as igrejas goianas da Convenção Batista do Tocantins e Convenção do Distrito Federal. A questão colocada pelo pastor Robert Lee Hensley era: Seria possível organizar outras cinquenta igrejas em seis anos? É neste contexto que é criado o STBG, com a missão de oferecer formação teológica ministerial aos novos vocacionados. 

Segundo relatos históricos, “no princípio era apenas um sonho, uma ideia, uma semente lançada que germinou cujo objetivo era expandir a obra missionária e de evangelização Batista no Estado de Goiás, com a formação teológica e ministerial de novos obreiros”. 

É neste contexto que a liderança batista na época apresenta um Relatório Anual da Junta Executiva da CBG na 40º Assembleia realizada na cidade de Iporá em julho de 1980, pelo Secretário Executivo Tesoureiro – Interino pastor Wanderley José Álvares, segundo o qual é possível compreender a relevância de se criar um Seminário Goiano. 

Em 1981 já existiam no campo goiano 41 igrejas batistas organizadas, sendo 14 no município de Goiânia e 27 no interior. Aproximadamente 160 municípios não tinham trabalho batista. Enquanto Goiânia tinha aproximadamente um milhão de habitantes, o campo goiano contava com apenas 46 pastores. 

Após a realização da 40º Assembleia Convencional na cidade de Iporá, constata se uma mobilização no sentido de programar a criação de um Seminário regional no Estado de Goiás, com o objetivo de preparar uma nova geração de obreiros. Sendo assim, os batistas goianos ao retornar ao plenário convencional em julho 1981, na cidade de Gurupi, votaram pela criação do Seminário Goiano. 

Na XLII Assembleia Convencional realizada entre os dias 22 a 25 de julho de 1982, em Ceres, pastor Miguel dos Reis Cordeiro Neto, primeiro Diretor do STBG, comparece a magna assembleia para prestar seu primeiro relatório. Entre as decisões tomadas pela direção, consta a aprovação do Estatuto que possibilitou a existência do Seminário Goiano como órgão da Convenção, e a criação de uma Junta Administrativa determinada e do Regimento Interno. Em termos jurídicos o Seminário Goiano existe de direito. 

Segundo o Estatuto o Seminário Goiano, “é uma instituição fundada pela Convenção Batista Goiana e tem por fim ministrar ensino teológico aos vocacionados para o Ministério do Evangelho”. A Convenção é, portanto, a mantenedora do Seminário Goiano, que será dirigido por uma Junta Administrativa. No período entre os anos de 1982 a 1983, o primeiro presidente da Junta Administrativa do Seminário Goiano é o pastor Geraldo Ventura da Silva. 

Neste ínterim a Igreja Batista em Vila Nova, faz o convite para que o Seminário Goiano instalasse em suas dependências, no edifício de Educação Religiosa. A transferência ocorreu apenas no ano de 1984 quando o STBG se transferiu para o prédio de Educação Religiosa da Igreja Batista de Vila Nova cujas dependências eram adequadas e apropriadas para o exercício ministerial e de fácil acesso. 

Registra-se que em dezembro de 1985, o STBG entrega a denominação batista em Goiás, a primeira turma, com de vinte formandos. Neste mesmo ano, o Seminário Goiano completa quatro anos de funcionamento ininterruptos e cumprindo assim sua missão. Neste momento conta com quatro turmas e o interesse pelos cursos aumenta consideravelmente, inclusive em regiões distantes da capital. O STBG já tem uma nova biblioteca, com cerca de quinhentos volumes, foi cedida pela Juventude Batista Goiano (JUBEG), assim como doações de livros que, pudessem servir aos propósitos do Seminário Goiano. Hoje a Biblioteca Ernest Clay Wilson Jr. tem mais de 22 mil volumes catalogados. 

Na segunda metade da década de 1980 foi um período favorável à realização de uma ampla campanha de construção que celebrou um acordo entre o STBG e a CBG, mobilizou as igrejas do campo, e, ergueu-se à nova sede do STBG obra entregue ano de 1989. Para a construção foi feito um pedido à Junta Patrimonial no sentido de elaborar um anteprojeto de planta que pudesse atender as necessidades do Seminário Goiano. A Junta, através do pastor Dr. Glen Swicegood atende ao pedido, possibilitando assim a fase de elaboração do plano de construção. A campanha de construção da nova sede do STBG contou com as ofertas de nossos irmãos missionários, tendo à frente o dedicado missionário da Junta de Richmond, pastor Ernest Clay Wilson Jr. A Convenção autorizou a Junta Executiva destinar um percentual das entradas do Plano Cooperativo que, possibilitou o pagamento do reitor, pastor Miguel dos Reis Cordeiro Neto, assim como as despesas comuns.

Cabe destacar que o STBG funcionou no “Salão nobre” e nas dependências do prédio de Educação Religiosa na Igreja Batista em Vila Nova até 1989. O STBG dispõe de um espaço privilegiado para hospedar jovens batistas oriundos de vários estados brasileiros, a Casa do Estudante Batista (CEBAG) criada em 10 de fevereiro de 1959, atualmente tem cumprido sua finalidade no sentido de hospedar estudantes e pessoas em tratamento de saúde entre outras. Com relação ao acordo a CBG concedia o direito de uso para a construção das novas instalações do Seminário Goiano, em regime de comodato, sem ônus, por tempo indeterminado, localizado à Rua 230, número 168, Setor Leste Universitário, incluía a Capela, antigo “Salão Nobre”, hoje totalmente reformado em uma parceria exitosa com a Primeira Igreja Batista em Goiânia (PIB em Goiânia).  

No início década de 1990, o STBG após ser gerido por uma Diretoria Interina composta por um diretor, pastor Paulo José da Costa, uma Deã Acadêmica, Dorotha Del Lott (in memorian) e um Deão de alunos, pastor Ronald David Rogers, (in memorian) ambos missionários da Junta de

Richmond, foi criado o cargo de Diretor Geral para a função foi convidado o pastor Abelardo Rodrigues de Almeida, “homem de Deus, sóbrio, competente e acima de tudo humilde para lidar com dificuldades e superar obstáculos”, segundo pastor Clécio Bezerra Nunes, Presidente da Junta Administrativa do STBG. Pastor Abelardo Rodrigues de Almeida permanecerá à frente do STBG por 25 anos. Nesse período o STBG experimenta uma fase de crescimento com o reconhecimento de seus cursos pela Associação Batista de Educação Teológica (ABIBET), criação de um Campus em parceria com a PIEB em Rio Verde em 2009 e a expansão de sua Biblioteca, etc.,  

Desde julho de 2017, o STBG tem como Diretor Geral o pastor Genivaldo Félix da Silva, após indicação eleição pelo Comitê Gestor da CBG e por extensão do STBG. Assim, pela graça do Pai Celestial hoje caminha rumo aos seus 40anos (1982-2022), com um corpo docente qualificado com 4 doutorandos, 5 doutores, 3 mestres e 6 especialistas e bacharéis, uma matriz curricular atualizada, flexível e interdisciplinar cujo objetivo consiste em oferecer uma formação inicial e continuada para os acadêmicos do bacharel em Teologia com habilitação no Ministério Pastoral e Plantação de Igreja.  

O STBG criou um laboratório de Informática, adquiriu mais de 90 novas carteiras, 156 poltronas para a capela e quadro branco entre outras. O STBG hoje tem feito parceiras com várias igrejas batistas no sentido de abrir novos Polos do Curso Básico em Teologia (FORTEX). O STBG tem parceria com a CBG através do Fundo Missionário e uma dotação do Plano Cooperativo, Missão IDE, Junta de Missões Nacionais (JMN) concessão de bolsas de estudo e parcerias com a Sociedade Religiosa Vida Nova, Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) e Editora Trinitas. 

Nossa mais profunda gratidão a Deus que neste tempo tem comissionado as novas gerações de vocacionados para a seara.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.